• Frete Grátis acima de R$ 299 para regiões Sul e Sudeste, demais regiões R$ 399
0
Seu carrinho está vazio

Dicas

Hora do banho: 8 dicas de como deixar a rotina mais divertida.

Publicado em 31.01.2024 |
Visualizações
13 visualizações

Ela é muito importante para as crianças. Porém, nem sempre fáceis para os responsáveis. A hora do banho exige concentração e muita disposição.

Por isso, o mais recomendado é criar um ambiente confortável e tranquilo para aproveitar o melhor do momento.

Abaixo, algumas dicas de como fazer com que isso aconteça. Lembrando que a diversão é uma das melhores formas de entreter os pequenos.

Logo, torna-se alternativa para evitar choros e criar sorrisos durante essa atividade diária, imprescindível para a boa higiene.

Como divertir os pequenos na hora do banho

Por um lado, a necessidade da hora do banho todos os dias. Por outro, saber que nem sempre isso é uma tarefa fácil.

Quando recém-nascidos, os bebês assustam-se com facilidade. Se maiores, não aceitam trocar o tablet ou os brinquedos pelo chuveiro.

Então, o que fazer? Acompanhe as dicas.

1 – Música

crianca cantando na hora do banho

A música é um dos elementos mais atrativos para o desenvolvimento infantil. Um dos motivos está no fato de provocar uma linguagem integradora entre corpo e mente.

O que vale o banho porque auxilia na concentração e na criação de um ambiente calmo.

As canções mais conhecidas para essa hora são:

  • O sapo não lava o pé,
  • Os indiozinhos,
  • Peixe vivo e
  • A canoa virou.

No caso de bebês, têm efeito calmante, quando relaxantes. Assim como banhos de balde. Logo, se tornam aliadas para este momento.

Há diversos casos reais de mães que relatam a introdução de músicas clássicas, como de Mozart e Beethoven, durante essa atividade.

Em uma rotina ideal, o banho diário antecede o fim do dia.

Assim, a água morna e os instrumentos musicais se complementam nessa busca por uma diminuição do ritmo cardíaco, trazendo a sensação da hora de dormir.

2 – Brinquedos

crianca com brinquedos em banheira

Os brinquedos são os queridinhos desse público para o momento. O que vale para quase todas as fases até a adolescência.

Dos patinhos aquáticos que boiam na banheira até os jogos recomendados para o chuveiro, há uma grande variedade de ideias no mercado.

Detalhe: nem sempre é preciso gastar muito com esses artifícios. Isso porque, como todo mundo sabe, as crianças se divertem a partir da imaginação.

Sendo que copos plásticos sem uso e baldes se transformam em barquinhos e regadores.

3 – Espuma

espuma de banho

Algumas espumas são apropriadas para esse público por não causarem alergias ou incômodos em qualquer parte do corpo.

São interessantes porque interagem com os pequenos de modo a criar um cenário promissor para o banho tranquilo e prazeroso.

Ao mesmo tempo, é preciso atenção. A solução não será efetiva se a espuma for aplicada na água e a criança ficar sozinha lá.

Não é essa a dica. O produto serve para criar uma situação mais confortável, de mais entretenimento e diversão. É como uma distração.

4 - Lápis

Na lista dos brinquedos para o banho, o lápis que pinta e sai é bem legal. Isso porque traz consigo vários benefícios, como a do incentivo a aprendizagem.

Ou seja, dá para usá-lo para criar desenhos, fazer números ou até escrever. Em seguida, apagá-los.

Dessa forma, cria-se uma opção para um banho mais calmo.

E a oportunidade de praticar técnicas pedagógicas, favorecendo coordenação motora e trazendo uma vantagem cognitiva também. Vale a pena pesquisar sobre esse tipo de brinquedo.

5 – Livros

O mercado de livros infantis inovou ao criar aqueles que podem molhar. As principais fabricantes têm nomes que indicam a leitura nesses momentos, como o Livro de Banho.

E mencionam os benefícios: do incentivo à imaginação até a conexão entre pais e filhos. 

Entre os mais conhecidos:

  • Livro de banho,
  • Livro-fantoche de banho,
  • Tá na hora do banho,
  • Bebê feliz,
  • 365 atividades e
  • Amiguinhos luminosos no banho.

As histórias para a hora do banho podem ser variadas, conforme a faixa etária.

De fato, são como livros comuns e impressos, só que feitos em materiais que podem ser molhados.

É um produto que, aos poucos, está sendo introduzindo no mercado brasileiro.

6 – Toalhas, buchas e sabonetes

mãe dando banho em criança

Os objetos usados na hora do banho podem ser atrativos e causar diversão.

Sendo assim, é legal pensar nisso de modo a ter mais uma ferramenta para quando as crianças forem tomar banho.

Buchas podem ser em formato de personagens, por exemplo.

Além disso, as toalhas apropriadas são interessantes porque criam o senso de pertencimento e individualidade.

O mesmo para todo enxoval deles. Ao terem os próprios objetos, as crianças começam a se posicionar enquanto seres humanos.

7 – Recompensa

O incentivo ao comportamento saudável é importantíssimo. Apesar de não ser uma das tarefas mais fáceis na criação dos filhos, sobrinhos e netos.

Por outro lado, a técnica da recompensa funciona muito bem, sendo estratégica para uma ducha mais harmoniosa.

Isso não quer dizer que se deva oferecer um presente todas às vezes que o banho for tomado. Ok? Na verdade, a sugestão é recompensar em forma de elogios.

Logo, torna-se apropriado para incentivá-los a aprender a se lavar e cada vez que isso acontecer, elogie-o.

8 – Interação

mãe interagindo com os filhos na hora do banho infantil

Antes de terminar as dicas, essa que pode ser uma das mais importantes: a interação.

O hábito de tomar banho cria uma relação muito forte com os responsáveis.

Sendo a contação de histórias, conversas e outras brincadeiras funcionais para o momento.

Essa conexão auxilia na distração das crianças, assim como na promoção de afeto e carinho.

Lembrando que esse é um fator decisivo para gerar autoconfiança na família.

Elas gostam de se sentirem envolvidas e ter essa rotina pode criar laços eternos.

O melhor horário para a hora do banho

Na hora do banho, uma dúvida que muita gente tem é sobre o horário, propriamente dito.

Será que existe o mais indicado? Na verdade, é uma questão particular que tem variáveis importantes, como a região do país, a cultura da família e assim por diante.

De modo geral, a recomendação é seguir uma rotina que permite encontrar os melhores horários para cada atividade.

Inclusive, partindo dos hábitos já praticados pelos responsáveis. Mas, em dias frios, o consenso é o horário entre 15 e 16 horas. 

Para ler outros textos como esse, acesse nosso blog.

Aceite os cookies e tenha uma melhor experiência em nosso site, consulte nossa Política de Privacidade.